Blog do Galeno Observatório do Livro e da Leitura

15 de agosto de 2018

Paulicéia de Mil Dentes e Maria José Silveira no Clube de Leitura do Galeno

Blog do Galeno

A escritora Maria José Silveira, autora de vários romances e também de literatura infantil e juvenil, é a convidada de agosto para o encontro mensal do Clube de Leitura do Galeno. Premiada pela Associação Paulista de Crítica de Arte (APCA) por seu romance de estreia, "A Mãe da Mãe de sua Mãe e suas Filhas", ela vai falar sobre seu livro Paulicéia de Mil Dentes, publicado pela Rocco/Prumo.

O encontro com Maria José Silveira, que também é tradutora, será no dia 09/08, quinta-feira, às 20h, no Canal do Galeno, no YouTube. Quem ainda não é membro do clube, pode se inscrever, gratuitamente, em www.observatóriodolivro.org.br/clube. Quem ainda não tem o livro ou não conseguir emprestado, pode aproveitar esta promoção, na Livraria Cultura: https://bit.ly/2KuxRAB

Quem é a autora

Formada em Comunicação pela Universidade de Brasília (UnB), em Ciências Políticas pela USP e em Antropologia pela Universidade Nacional Maior de São Marcos, no Peru, Maria José trabalhou como redatora publicitária em São Paulo e, junto com o marido, o editor Felipe Lindoso, e Márcio Souza, fundou a Editora Marco Zero. Foi perseguida pela ditadura militar e viveu como clandestina até 1973, quando se exilou no Peru. 

O livro Pauliceia de Mil Dentes é um romance sobre uma cidade: a São Paulo de hoje. A ficção atual tem retratado mais o lado marginal e caótico dessa que é a sexta maior cidade do mundo, mas este – que é o sexto romance de Maria José Silveira – não se limita a isso. Seus personagens trabalham, amam, se alegram e entrelaçam suas complexas histórias no gigantesco painel que compõe a megalópole amada por uns, odiada por outros, com seus mundos diferentes que se interconectam em diversos momentos: no trabalho, nas ruas, no lazer, na cultura, no amor.


O romance se estrutura em torno de uma invasão a um famoso escritório de advocacia por um jovem de família tradicional paulista, que faz duas reféns: a ex-namorada, que o rejeitou, e a faxineira da firma. A história é contada por vários tipos de linguagem e vozes.

A jovem refém, no entanto – de certa forma a protagonista do livro – é a única que não tem voz. Sua personalidade é criada através dos olhares dos outros envolvidos em sua história.

Os capítulos são intercalados por cenas com personagens secundários que se conectam aos principais e mostram diferentes tipos de vida e dramas que se encontram e se afastam nas pulsões e movimentos da megalópole. Um romance tenso, denso, mostrando a diversidade e a vitalidade que sustentam a São Paulo de hoje. Com ele, a autora que ganhou o Prêmio APCA Revelação em 2002, por seu primeiro romance, completa 10 anos de carreira.

Mais Destaques

Todas as notícias sobre "Destaques"

Receba por e-mail


Cadastre-se!

Livrômetro

Relógio da leitura no Brasil

488.160.000

Livros lidos em 226 dias de 2018 no país

Publicidade